Resenha - Escuridão (My Land #1)
|
Escuridão - Elena P. Melodia


           Alma é uma garota de dezessete anos normal como qualquer outra, ou era, até que num impulso inexplicável decide comprar um caderno roxo que depois de uns dias, misteriosamente, contém contos escritos com a letra dela. Contos horripilantes, com assassinatos descritos nos mínimos detalhes que ela não lembra ter escrito. O pior de tudo é que os assassinatos estão acontecendo.
E não é só isso. Suas amigas parecem manter segredos - assim como ela. Agatha, e seu interesse repentino por química e com uma tia doente que ninguém vê; Seline, que a cada dia está mais magra e Naomi, e sua relação com um garoto estranho. E ainda há Morgan, o garoto da sua escola que parece ser muito mais do que aparenta.
Alma sente que todos a sua volta – inclusive ela – estão envoltos por algo muito maior e maligno. Agora ela precisa entender o que está acontecendo, e tudo parece indicar que o caderno roxo tem algo haver com isso.
Mesmo depois de ter terminado de ler esse livro a um bom tempo, ainda é difícil para eu achar palavras que possa explicá-lo. Escuridão é sombrio de um jeito meio assustador. Além disso, é bem impressionante. Sua originalidade, seus personagens que fogem do padrão, a sensação de que algo ruim irá acontecer a cada página que você virar, com certeza são exemplos de que o livro impressiona e deixa marcas.
Num primeiro momento, eu – para ser bem franca – odiei a protagonista, Alma. Ela é totalmente não-mocinha. Você sabe, eu (e grande parte dos leitores) estou acostumada a mocinhas legais, simpáticas, humildes, que são fortes (claro!), mas que sempre precisam do mocinho para chorar suas “pitangas”. Mas a nossa “mocinha” aqui não é simpática, muito menos humilde. Ela é bonita, sabe disso e usa isso a seu favor; dificilmente ela pensa em alguém que não si mesma, e se acha superior a tudo. Quando eu digo tudo, é tudo mesmo. E tudo isso me chocou e me irritou bastante no começo, mas no decorrer da leitura fui tentando deixar de lado meu preconceito e olhar as coisas pela visão da Alma. E não é que comecei a vê-la como uma garota realmente original e comecei a gostar dela?!
Outra coisa que chamou minha atenção, foi os relacionamentos entre os personagens. A impressão é que todos são indiferentes, ou guardam algum segredo, ou até mesmo são pessoas más.
O lado ruim, foi que eu demorei a pegar o ritmo da leitura, mas quando engatei, não conseguir parar mais. O livro é feito de mistérios; um atrás do outro. Não é de fazer você morrer de medo (só um pouco assustador), mas é muito sombrio e muitas vezes me vi prendendo a respiração ansiosa por virar a próxima página.
A narração de Elena é extremamente detalhada e calma, parece que ela não tem pressa nenhuma de que as coisas aconteçam e por isso as vezes segue-se um fluxo de rotina que pode entediar um pouco a leitura (como eu falei, demorou pra engatar).
Mas o que mais me frustrou, sem sombra de dúvidas, foi que o livro não tem final. Simplesmente não há uma amarração. Os mistérios não são resolvidos, nenhumzinho sequer. É como se Escuridão fosse somente um prólogo do que está por vir. E aí você tem que correr para livraria para comprar a continuação da série, Sombra.
De qualquer forma, recomendo o livro. Eu, como fã de carteirinha de livros com temas sobrenaturais, achei a história super original, já que vampiros e anjos já está cansando.
É o primeiro romance de Elena Melodia, e apesar de tudo, acho que ela acertou em cheio. Espero que ela só consiga melhorar cada vez mais daqui pra frente, e se isso acontecer e bem capaz da trilogia virar febre – com toda certeza! 

Espero que tenham gostado, boa leitura. ;)



1 comentários:

Vinícius Costa disse...

Não tenho vontade de ler este livro!
YA pra mim está tão sem graça esses meses...
Beijos,
Vinícius - Livros & Rabiscos

Deixe um comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...